Atenção

Os conteúdos textuais desse blog são protegidos pela lei Nº9610, de 19 de Fevereiro de 1998.
Para comprar um dos meus livros Clique nos Títulos:




LEMBRANDO: O PREÇO É DE CAPA COM A COMODIDADE DE ENTREGA EM SUA CASA.


Clique na imagem para ampliá-la.

Sinopse: Ela gosta de coisas do espaço e de outras dimensões, ele curte tirar um som com o violão. Ela gosta de pintar telas, ele, de pintar peles. Ela gosta de ler livros ruins, ele gosta de bebidas baratas. Ela ama Amy Winehouse, ele, venera! A grande amizade de duas pessoas com subjetividades tão diferentes e, ao mesmo tempo, tão complementares, ocorreu graças a alguém que nunca soubera da existência de ambos - Amy Winehouse!

O que o leitor pode esperar de "Quero me Lembrar de você, Amy Winehouse" ? 

Se trata de um livro mais voltado para o público juvenil. Porém, as tramas em que Thereza, a personagem narradora, se envolve, são tão comuns na sociedade que muitas pessoas bem mais velhas, muito mais adultas e com maturidade intelectual, me honraram com a leitura e devolveram feedbacks incríveis - olha, que nem tô falando da minha mãe, sequer parentes ou amigos. 
Assim, o leitor pode esperar o encontro de si mesmo. A coisa mais explorada por Thereza é a reflexão dos fatos e o perigo existente na vida ao nos depararmos com lacunas existentes em diálogos, os quais não são estabelecidos completamente ou por medos, ou por "furos" linguísticos existentes numa conversa. Logo, o leitor pode esperar reflexões sobre os seus atos cotidianos, tudo permeado de um grande humor da simpática Thereza.

(Resposta à entrevista para o site Livros e Chocolate Quente. Confira clicando AQUI)

_________________________________________________________________

Clique na imagem para ampliá-la.

"Babilônia Encantada" é narrada pelo personagem principal Abel. No início do livro, Abel é um rapaz que divide apartamento com três amigas que ele conhece desde a adolescência: Edilena, Basília e Érica, trabalha no sexy shopping da tia de Edilena, tem um irmão mais velho (Caim) que não é muito legal com ele, é feio, tem narcolepsia (doença caracterizada por episódios irresistíveis de sono e em geral distúrbio do sono) e ainda é virgem.
Ele tem muitos problemas, mas um dos que mais o incomoda é o fato de não conseguir ter relacionamentos amorosos por causa da sua aparência e por causa da narcolepsia que o faz dormir nos momentos mais inoportunos.
Mesmo com tantos problemas, Abel é um cara bacana, sempre tentando ajudar suas três amigas, seu irmão Caim e seu pai em vários momentos de crise. Nessa história tem também a Ofélia Coelho, uma socialite que é cliente do sexy shopping e que mexe com a cabeça do Abel, e o Doutor Último, o médico.
As partes finais da história se passam num futuro próximo, onde a medicina já evoluiu bastante e é possível fazer cirurgias plásticas e ficar a cara de qualquer famoso. Abel decide mudar de rosto, consegue ficar parecido com o Elvis Presley, acaba recebendo uma herança e fica rico. Mas aí ele consegue enxergar as pessoas de outra forma e muita coisa muda.
Eu gostei bastante do livro, é super divertido mas também faz refletir: várias das situações que acontecem nessa tal "Babilônia Encantada" do futuro também acontecem nos dias de hoje. A narrativa tem um ritmo bem ágil, acontece muita coisa nas 140 páginas do livro.
Sabe aquela história de dizer para si mesmo que vai ler só mais uma página e de repente já ter ficado mais tempo lendo do que tinha previsto? Aconteceu comigo, a curiosidade de saber o que ia acontecer com o Abel nas próximas linhas era enorme, a história me prendeu.
Preciso avisar que o livro tem cenas de sexo, fala sobre homossexualidade, transexualismo e fanatismo religioso, assuntos bem polêmicos para algumas pessoas.
Trechos dos pensamentos do Abel:
"Os seres humanos têm como maior defeito pensar que sua realidade é única, mesmo que às vezes uma realidade dependa da outra dentro dessa (realidade) comum em que vivemos. A maioria de nós prefere não ler as entrelinhas para não nos perdermos da utópica zona de conforto, quando na verdade as entrelinhas são a melhor zona de conforto..." (página 65)
"É incrível como a gente encontra certa dose de paz interior no fundo de uma profunda caneca de café quente, uma paz que nos faz traçar um plano de vida perfeito, amar os amigos com gratidão, criar novos laços e rever conceitos velhos para renová-los, dar nova cara à nossa mente, mudar, passar por transformações interiores milagrosas, desses milagres cotidianos, como escolher atravessar a rua no instante exato e escapar do carro desgovernado por milésimos de segundos" (página 101)

Maria José, autora do blog de resenhas: Pétalas da Liberdade


Veja outra resenha, por Erenita Marques, no blog Falando Sobre Livros.